#Notícias Unitoledo
 
 

Ex-aluno de Arquitetura e Urbanismo é nomeado diretor municipal de Departamento de Obras

Verônica Martin

O conhecimento é capaz de abrir portas, mostrar caminhos e transformar vidas. Por meio dele, é possível alcançar metas, objetivos e se destacar na vida profissional. O ex-aluno de Arquitetura e Urbanismo do UniToledo Murilo Pinhata Golfeto, 25 anos, é um exemplo dessa transformação. Ele  foi nomeado Diretor do Departamento de Obras do Munícipio em Mirandópolis.

Para o egresso, a conquista do cargo com tão pouca idade é resultado de demonstrações de determinação e responsabilidade. De acordo com ele, a experiência é incrível desde o primeiro momento. “É ter uma cidade inteira nas mãos, com todas as suas potencialidades e problemáticas, dessa forma todos os desafios e a vivência a partir daqui, contribuirão significativamente para o crescimento pessoal e profissional”.

Golfeto conta que foi preciso reunir toda a experiência acumula ao longo dos anos, o esforço e a motivação para alcançar esta realização. “Não acredito ter sido um fator ou outro, mas sim o conjunto deles, o que envolve basicamente todas as etapas e escolhas da minha vida. Entretanto, creio que a determinação até aqui, os resultados obtidos profissionalmente e o anseio por novos desafios possam ter um destaque”.

SELEÇÃO

A seleção para a direção do departamento foi feita por meio de entrevistas com outros profissionais de Arquitetura e Engenharia. Dentre as contribuições que o ensino no UniToledo ofereceu a Golfeto, o ex-aluno cita a qualidade do curso e os professores. “Acredito que os principais fatores de contribuição estão na estrutura e riqueza do curso, assim como na qualidade dos professores, o relacionamento, o carinho e o tratamento deles para com os alunos facilitam e amplificam essa troca de experiência”.

O egresso se formou no UniToledo em 2017, mas ele já investia na própria carreira enquanto ainda cursava a graduação. Em 2015, quando estava no terceiro ano da graduação, Golfeto foi convidado por dois amigos e colegas de curso a fazer parte de um escritório de arquitetura. “Decidi mergulhar um pouco mais nesse universo e aceitar a criação do escritório, que então recebeu o nome ABM2 Arquitetura e Interiores. O fato de participar de um escritório e vivenciar inúmeros desafios a partir dele é uma experiência indescritível.”

LEMBRANÇAS
Segundo o arquiteto, a vida acadêmica pode ser desafiadora, porém ele guarda com carinho os amigos e momentos vivenciados na instituição. “Entre os principais desafios posso citar a dupla jornada dia a dia e as viagens longas e cansativas. Mas são muitas as lembranças, sempre alicerçadas por bons momentos, lugares, pessoas e oportunidades”.

O ex-aluno avalia que estudar no Centro Universitário Toledo proporcionou um diferencial, tanto na vida profissional e acadêmica, quanto pessoal. “Acredito que uma boa formação acadêmica é primordial para alavancar a vida profissional, dessa forma posso dizer que o UniToledo ofereceu aquilo que há de melhor em ensino, estrutura física e qualidade do corpo docente.”

Atualmente, Golfeto é aluno da pós-graduação em Design de Interiores no UniToledo. Como sócio do escritório ABM2 e com o novo cargo, Murilo acredita que pode colocar em ação seus planos de mudar vidas por meio da sua profissão, “sempre gostei de arquitetura, de pessoas e dos seus sonhos, e hoje posso dizer que sou feliz e grato por quem me tornei, pela profissão e por ter a oportunidade de usar a arquitetura como fator de transformação social”.

Para os interessados na área, Golfeto adianta que o mercado de trabalho é amplo e exigente. “Apesar de estarmos em uma região culturalmente muito diferente dos grandes centros, é necessário ser atento e buscar sempre novos conhecimentos”. ele aconselha os futuros arquitetos a acreditarem na arquitetura como uma ferramenta de realizar sonhos, de transformar espaços e de melhorar a qualidade de vida, seja de uma pessoa, uma família ou até mesmo de uma cidade. “Creio que são esses os motivos que devem impulsionar nós, profissionais.”