#Notícias Unitoledo
 
 

Curso de Engenharia Agronômica prepara profissionais para atender um dos principais setores da economia nacional

Caroline Franciele

Terra, versatilidade e oportunidades: essas são algumas das palavras capazes de descrever o curso de Engenharia Agronômica UniToledo, o qual conquista grande admiração por parte dos discentes, ao unir a teoria lecionada em sala de aula com a prática na área experimental da graduação. O aprendizado prepara os integrantes das turmas para atender um dos mercados que mais movimentam a economia nacional: o agronegócio.

Com cinco anos de duração, o curso de Engenharia Agronômica oferta aos seus acadêmicos experiências como o manejo, conhecimento e identificação do solo, irrigação, drenagem, manejo e identificação de ervas daninhas, doenças que afetam o desenvolvimento verde e amplas pragas que afetam plantações, além da manipulação de diversos animais, produção agronômica e uma série de entendimentos que auxiliarão os futuros agrônomos, que podem unir os saberes teóricos aos empíricos por meio de aulas ministradas aos sábados na Área Experimental, localizada no bairro araçatubense Água Limpa. O professor coordenador do curso, Daniel Carvalho Leite, considera ser este um dos diferenciais que a instituição promove em relação ás demais, aliado ao fato das aulas ocorrerem no período noturno.

Outro fator que encanta aos discentes é a superação das expectativas criadas e a paixão crescente no decorrer das ações extraclasses. Para Anaylen Violin, 20 anos, estudante do terceiro ano de Engenharia Agronômica, os alunos se apaixona pelo que fazem por meio da comunhão proporcionada pelas aulas práticas das quais participam. “Isso se torna um diferencial muito grande. Trocamos experiências que temos no cotidiano por meio da grande união da turma e o apoio dos professores. “ Ela considera o curso uma boa opção para pessoas que identificam com o meio rural. “A agronomia se não tem prática, não é agronomia.”

A aluna também indica a graduação no UniToledo pelo fato de a instituição ser referência. João Antônio, 27 anos, graduando também do terceiro ano conta que suas expectativas estão gradualmente se cumprindo. Ele se percebe em fase de crescimento, sempre melhorando com o decorrer do tempo. Os dois acadêmicos estarão no Estande do Conhecimento durante a Expô 2019 para oferecer informações para os visitantes sobre a graduação.