#Notícias Unitoledo
 
 

Coordenadora do curso de História do UniToledo cria projeto de primeiro Museu Documental Digital de Araçatuba

Vitória Frederico

A historiadora, doutora em ciência política e coordenadora do curso de História do UniToledo, Angela Liberatti, desenvolveu projeto de Preservação de Acervos Museológicos: “Museu Documental Digital de Araçatuba”, financiado pelo PROAC, do Governo do Estado de São Paulo.

O museu será composto de documentos antigos da cidade não divulgados, faziam parte de um arquivo histórico que pegou fogo e iriam ser descartados. A professora recuperou alguns desses documentos para que fossem catalogados e assim os cidadãos e historiadores pudessem utilizar. Ela conta que o museu será um sistema de busca eficiente e bem trabalhado para facilitar o conhecimento histórico, e com o tempo poderá ser incorporado conforme a disponibilização de demais documentos.

“A ideia é facilitar o acesso desses documentos para todas as pessoas. Araçatuba tem muitos documentos públicos em domínio particular, dificultando o acesso, é uma forma de reunir e publicar esses documentos”, comenta Liberatti.

Para auxiliar na classificação e catalogação dos documentos a professora conta com dois alunos do curso de história que foram contratados como estagiários. No momento eles deram início ao processo de escaneamento desses documentos.

PESQUISA

De acordo com Angela, os países ricos em pesquisas já têm esse tipo de sistema histórico. A principal importância desse tipo de museu é que o pesquisador tenha acesso à informação de onde quer que ele esteja. “Vai ajudar na história da cidade além de ser uma iniciativa inédita na região”.

ACERVO

“Foi criado um acervo dividido em arquivos e esses arquivos podem ser subdivididos. Nós fizemos uma catalogação por ano, onde o documento mais antigo é de 1914. Há também a classificação para saber se o documento é público ou particular”´, explica.

A historiadora comenta que a pretensão é hospedar essa plataforma no site da Prefeitura de Araçatuba. Ela entende que lá vai facilitar a localização de quem procura pelo serviço, além de tornar o projeto mais oficial.

“É importante usar a tecnologia a favor do passado e também para construir o conhecimento”, conclui Angela.

A abertura oficial do Museu Documental Digital de Araçatuba para o público ocorrerá no dia 4 de outubro.

Edição: André Ferreira