#Notícias Unitoledo
 
 

Casal de alunos de Jornalismo e Pedagogia frequenta UniToledo com filha bebê para concluir os estudos

Mariana Páscua

O tão desejado ingresso ao ensino superior é um período de mudanças que exige esforços e total dedicação. Der um bebê durante esse período pode parecer um desafio, mas para uma família de acadêmicos do UniToledo, foi um estímulo para superar obstáculos.

Carlos Augusto da Silva, 21 anos e Yasmin Costa Félix, 19, são alunos do centro universitário e pais da pequena Lorena, de três meses. A criança frequenta o UniToledo com o casal, para que eles possam concluir os estudos. Ela até recebeu uma carteirinha simbólica de aluna. Carlos atualmente cursa o 7° semestre de Jornalismo, e Yasmin é discente do 3° semestre do curso de Pedagogia. No último ano, o casal descobriu a gravidez, o que inicialmente gerou preocupação em relação ao futuro e às expectativas da graduação.

“Receber a notícia de que seríamos pais foi um choque. Ficamos felizes, com medo, preocupado, receosos, aflitos e tivemos várias crises de ansiedade. Não estávamos preparados, nem psicologicamente, nem financeiramente. Mas Deus não escolhe os capacitados e sim capacita os escolhidos. Apesar do susto, a ficha caiu e começamos a mexer os pauzinhos”, conta da Silva.

ESTRUTURA
Apesar da notícia inesperada, os alunos não desistiram e encontraram no UniToledo a infraestrutura e acolhimento necessário.“Pensamos em desistir em partes.” Segundo o pai, a ideia era de que um dos dois deixasse de estudar, porém nenhum dos dois queria que o outro se privasse da graduação. Para ele, o UniToledo ajuda de inúmeras formas, como a recepção.

“Fomos aceitos na universidade, Yasmin, eu e nossa filha Lorena. A família toda na Toledo. Essa ideia de Família UT nunca fez tanto sentido pra mim nesses quase 4 anos de faculdade”. Ele também destaca que a infraestrutura com acessibilidade e a presença de trocadores/fraldários também ajudaram muito.

“Com a Lorena, a faculdade ficaria muito mais difícil. Mas com  o mercado de trabalho seria um desafio muito maior pra nós, com uma filha e sem formação acadêmica” afirma Carlos Augusto. Além disso, o pai afirma sobre a interação dos colegas de curso com a filha é a melhor possível. “Todo mundo gosta muito e fica muito contente com a presença da Lorena. Os professores adoram e nossa coordenadora Melissa não perde uma oportunidade de pegá-la no colo”.