#Notícias Unitoledo
 
 

ALUNO PROTAGONISTA: COMO SER O HERÓI DA SUA JORNADA ACADÊMICA?

Em um mercado de forte concorrência, a necessidade de formar profissionais cada vez mais capacitados é ainda maior. Hoje, por exemplo, muito se fala nas soft skills — competências que realçam a personalidade e o comportamento do profissional e envolvem habilidades mentais, sociais e emocionais. As mudanças nesse sentido começam no ensino e se refletem no aluno protagonista. A personalização do ensino pode funcionar de várias formas e leva em consideração fatores pessoais para criar as metodologias e disciplinas que serão aplicadas na faculdade. Nesse sentido, já é muito comum ver grades curriculares cada vez mais flexíveis.

A tecnologia é a principal responsável pela possibilidade de proporcionar mais autonomia ao estudante. Ela permite que graduações do tipo flex ofereçam novas oportunidades para quem deseja começa uma graduação. O Unitoledo dispõe de 13 cursos de graduação flex, sendo eles: Biomedicina, Ciências Biológicas, Educação Física (Licenciatura e Bacharelado), Estética e Cosmética, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Radiologia, Engenharia Civil, Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica e Engenharia Mecânica.

 

O que é aluno protagonista?
O aluno protagonista é o estudante que entende que o seu sucesso profissional depende apenas de si mesmo, por isso ele busca todas as informações que precisa de forma autônoma e caminha com as próprias pernas na construção de sua carreira.
Além da autonomia, estão entre as características do aluno que se torna protagonista de sua própria jornada acadêmica:
• disciplina;
• responsabilidade;
• planejamento;
• organização;
• interesse pelo conhecimento.
Para que o estudante se sinta preparado o suficiente para seguir sendo o protagonista da sua jornada acadêmica, é importante que ele foque no motivo pelo qual começou a graduação. Isso é individual, sendo necessário avaliar aonde ele sempre almejou chegar.

 

Quais são os benefícios de ser um aluno protagonista?
O protagonismo do aluno refere-se a um processo participativo de aprendizagem. O objetivo é conseguir um desenvolvimento amplo do estudante. Nesse contexto, teorias, fórmulas e conceitos continuam tendo importância, mas deixam de ser o único foco, e as competências socioemocionais passam a receber destaque.
Para proporcionar o desenvolvimento integral do graduando, é necessário que os professores reconsiderem as estratégias convencionais e valorizem novas abordagens e novos métodos de ensino.
Continue a leitura e confira as vantagens de ser um aluno protagonista na graduação.

 

Estímulo da criatividade
A criatividade tem relação direta com a capacidade de pensar e criar soluções inovadoras para problemas atuais e recorrentes. Ela também está relacionada com a habilidade de elaborar alternativas para otimizar o aprendizado e o desenvolvimento humano.

Cada vez mais, o mercado procura profissionais criativos e competentes, que ajudem a solucionar problemas críticos com poucos recursos. Inovar significa se destacar da concorrência e ampliar seu espaço no mercado.

 

Desenvolvimento da autonomia
A autonomia é essencial para formar profissionais proativos e engajados. Por isso, é importante que a faculdade se dedique a estimular a independência de seus alunos durante todo o curso.
Pessoas muito dependentes podem ter dificuldade de estabelecer relações de mais autonomia no ambiente profissional. Afinal, essa ação demanda correr riscos e ter capacidade de antecipar e resolver problemas e possíveis confrontos entre colegas.

Desse modo, agir de forma autônoma exige reconhecimento dos próprios limites, visão de interdependência entre profissionais, autocrítica e lealdade. Por não ser uma condição simples, é preciso desenvolver a autonomia desde antes de entrar no mercado de trabalho.

Ter uma postura independente com os colegas e com o seu próprio trabalho é um indício de maturidade — condição que facilita a conquista de bons resultados e melhora a qualidade dos vínculos. Investir nesse processo resulta em ganhos diversos, como:
• assumir o próprio desenvolvimento pessoal e profissional;
• ser protagonista da própria história;
• promover a autorrealização;
• consolidar as chances de sucesso na carreira.

 

Valorização do pensamento crítico
Jovens que pensam de forma complexa, analisam o contexto e visualizam os agentes que influenciam determinadas ações tendem a ser mais críticos em suas investigações e mais cautelosos em suas decisões.
Esse conjunto de características ajuda a formar profissionais mais preparados para enfrentar os desafios contemporâneos. Além disso, o pensamento crítico faz com que o trabalhador tome atitudes mais acertadas.

 

Como ser um aluno protagonista?

Ao contrário do Ensino Médio, a graduação oferece muito mais liberdade para o aluno ser protagonista do seu aprendizado. Ao mesmo tempo, a faculdade exige muito comprometimento, organização e dedicação.
Veja o que é necessário ter para se tornar um aluno protagonista.

 

Desejo por aprender
Evoluir e se desenvolver é uma exigência constante na sociedade em que vivemos. Por isso, o aluno que gosta de estudar consegue colocar em prática — com muito mais facilidade — a aprendizagem autônoma no seu dia a dia. Pouco adianta ter todas as ferramentas disponíveis se ele não tem vontade de aprender. A independência nos estudos está relacionada a esse desejo, já que o estudante vai além do conteúdo transmitido pelo professor na sala de aula.

 

Planejamento
O aluno protagonista deve focar seus esforços nos estudos, mas sabemos que essa realidade nem sempre é possível. Por isso, é indispensável ter um bom planejamento pessoal. Procure entender seus horários e comece a planejar os seus estudos. Eles serão muito mais efetivos e farão parte do seu dia a dia.
Comprometimento e disciplina são essenciais nesse quesito. Mesmo com todo o suporte que a faculdade oferece, o desenvolvimento acadêmico depende exclusivamente do aluno.

 

Autonomia consciente
É comum imaginar que o aluno protagonista seja uma pessoa que busque conhecimento de maneira solitária. No entanto, essa ideia é errada, pois é possível ter uma aprendizagem autônoma de forma colaborativa. Quando o estudante compartilha suas experiências e seus conhecimentos com os colegas, a aprendizagem se torna mais fluida e simples. Isso faz surgir outros pontos de vista e questionamentos que agregam nos estudos.

Assim, mesmo que a aprendizagem autônoma possa ser feita sozinha, ela é potencializada quando compartilhada. Por tudo isso, vale a pena se preparar para essa mudança na forma de aprender e ensinar. O aluno protagonista tem uma relação personalizada com a graduação e desenvolve habilidades essenciais para se destacar no mercado de trabalho atual. Para aproveitar a faculdade em todas as suas instâncias, é importante participar de visitas técnicas, práticas aplicadas pelos laboratórios de cada curso e usufruir da biblioteca.

Gostou do nosso texto? Então, não deixe de compartilhar este artigo com os seus amigos por meio das redes sociais!