#Notícias Unitoledo
 
 

Aluna de Ciências Contábeis tem projeto aprovado no programa “Startup SP” do Sebrae

Verônica Martin

A aluna Maria Eduarda Batista de Souza Vilas Boas, 18, acadêmica do segundo semestre do curso de Ciências Contábeis do UniToledo garantiu uma das dez vagas liberadas pelo Sebrae no programa Startup. O programa “Startup SP” oferece oportunidade para ideias inovadoras de empreendimento para quem deseja tirar do papel.

O projeto “Nossa Classe” foi selecionado para receber fomento e mentoria para o negócio, obtendo acesso á oficinas e workshops, acompanhamento, e mentoria com parceiros.

“Nossa Classe” consiste na criação de um aplicativo voltado para estudantes, que irá auxiliar e facilitar a vida de alunos do ensino médio que estão se preparando para prestar grandes vestibulares.

PROJETO

O projeto fundamenta-se em dar oportunidades para alunos do ensino médio ter acesso á aulas que custarão entre 1 e 5 reais. O grande diferencial é que as aulas serão preparadas e fornecidas por universitários, que receberão pelo serviço de home office prestado.

A aluna conta que a ideia surgiu ainda quando estava na transição do ensino médio para o ensino superior e percebeu que para o preparo de vestibular, muitos jovens fazem o uso de métodos diversos, além da tradicional sala de aula. Eles encontram obstáculos e um deles é o preço cobrado por inúmeras empresas que se torna inatingível. “Tais empresas que disponibilizam esses métodos cobram muito caro, restringindo o público que tem acesso aos meios”, explica.

Com essa problemática em mãos, a acadêmica se juntou com um amigo, João Vitor Lopes Silva, 16, que também tinha o mesmo propósito de dar oportunidade para estudantes, formando a sociedade da startup.

ORIENTAÇÃO

Vilas Boas conta que o curso prestado pelo Centro Universitário Toledo e a tutoria dos professores foi extremamente importante para o aperfeiçoamento e melhoria do projeto. “Como sou do ramo de negócios, consigo aplicar na startup muitas coisas que aprendo na faculdadde, os coordenadores dos cursos estão nos apoiando e nos dando todo suporte necessário. Foi ideia da docente Juliene Leoni inscrever nosssa startup no programa!”, afirma.

Para a professora Juliene Leoni o projeto aprovado no “Startup SP” destaca o diferencial dos cursos do UniToledo. “Destaca a formação em relação ao protagonismo do aluno e o incentivo em ser empreendedor, fornecendo oportunidades como o link entre universidade e o Sebrae, e ferramentas para que pudesse ser aprimorado o projeto”, relata.

PRÓXIMO PASSO

Com o sonho de ter uma empresa própria quase realidade, ela ainda conta que o próximo passo é disponibilizar o MVP (Produto Viável Mínimo) para que as pessoas já possam fazer uso e fornecer feedback e fazer a divulgação nas redes sociais. “Como empreendedora, minha missão é ajudar as pessoas a conquistarem os seus sonhos, e poder realizar esse grande feito com apenas 18 anos é fantástico!”.

Edição: André Ferreira