#Notícias Unitoledo
 
 

Acadêmica de Nutrição do UniToledo desenvolve projeto sobre alimentação saudável para adolescentes

Pablo Felipe

A participação em trabalhos de extensão possibilita uma melhor formação profissional por meio dos conhecimentos práticos aplicados. Pensando nisso, o UniToledo disponibiliza diversas oportunidades para que o acadêmico se torne apto para sair na frente no mercado de trabalho.

É ainda na graduação que os futuros profissionais desenvolvem trabalhos aplicando o que foi aprendido em sala, unindo a teoria à prática.

Um exemplo disso é a acadêmica do 8° semestre do curso de Nutrição, Daniela Simões Ferreira. Ela está desenvolvendo o projeto denominado “Efeitos da Educação Alimentar e Nutricional Para o Desenvolvimento de Hábitos Alimentares Saudáveis em Adolescentes no Município de Araçatuba – SP”.

O trabalho desenvolvido como TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) visa avaliar os efeitos da Educação Alimentar e Nutricional. Para isso, utiliza oficinais educacionais, no desenvolvimento de hábitos alimentares saudáveis, em adolescentes com situações socioeconômicas distintas provenientes de escolas municipais de educação básica, em Araçatuba.

Ferreira relata que, desde o 3º semestre do curso já sabia o que faria em seu trabalho de conclusão de curso. “O projeto teve como ponto inicial uma tarefa avaliativa da disciplina ‘Educação Alimentar e Nutricional’, ministrada pela professora e coordenadora Adriane Lemos. Quando uma tarefa é executada com amor e dedicação, e não apenas para cumprimento de um dever, novas ideias surgem”, explicou.

IMPORTÂNCIA

A futura nutricionista acredita que o projeto leva o conhecimento a uma fase da vida de fundamental importância: a adolescência. Fase determinante na implementação de novos hábitos alimentares. Ela explica que o motivo dos adolescentes apresentarem a composição corporal fora dos parâmetros, ocorre ora pela alimentação em excesso levando à “Obesidade Infantil” e ora pela qualidade das escolhas alimentares.

Para quem deseja seguir nessa área ou elaborar projetos, a acadêmica deixa como dica, escolher um curso que te faça feliz.

“Eu, enquanto professora, sempre digo aos meus alunos. O conhecimento transforma vidas, ninguém o rouba. Como diz o inteligentíssimo professor e filósofo Mário Sérgio Cortella: ‘Faça o seu melhor, na condição que você tem, enquanto você não tem condições melhores, para fazer melhor ainda’”.

“Não estude por obrigação, mas sim porque te faz bem”, finaliza.

Edição: André Ferreira